sumaúma

nome popular- sumaúma, mafumeira, algodoeiro
mome científico- ceiba pentandra
origem- México, América Central, Caraíbas Norte da América do Sul e África Ocidental
+++++++++
+++DISPONÍVEL
+++++++++
fonteKapok_seeds_I_IMG_8004
foto 1: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Kapok_seeds_I_IMG_8004.jpg
foto 2: http://shaman-australis.com.au/shop/images/Ceiba_pentandra.jpg
texto: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mafumeira
+++++++++
A mafumeira (Ceiba pentandra) é uma planta tropical da ordem Malvales e da família Malvaceae (antiga Bombacaceae), nativa do México, América Central e Caraíbas, norte da América do Sul e (com a variedade C. pentandra var. guineensis) da África Ocidental. A palavra sumaúma ou samaúma é usada para descrever a fibra obtida dos seus frutos. A planta é conhecida também por algodoeiro. A mafumeira é um símbolo sagrado na mitologia Maia, e a árvore oficial do Porto Rico.
Encontra-se uma fibra similar no Índico Bombax ceiba (também conhecida como Bombax malabaricum ou seda de algodão-árvore). É denominada sumaúma indiano e é de cor mais escura e menos versátil do que a variedade original.[1]
A mafumeira cresce entre 60–70 m de altura e o seu tronco é muito volumoso, até 3 m de diâmetro com contrafortes. O tronco e muitas das pernadas maiores estão rodeadas de enorme quantidade de espinhos simples, muito grandes e robustos. Alguns exemplares chegam a atingir os 90m de altura, sendo, por isso, uma das maiores árvores da flora mundial.
As folhas são compostas por 5 a 9 lóbulos, cada um com cerca de 20 cm. As árvores adultas produzem frutos que contêm as sementes rodeadas por uma fibra macia, amarelada que é uma mistura de linho e celulose.
A fibra é muito leve, altamente inflamável e resistente à água. O processo de separação da fibra é manual. É usada como uma alternativa ao algodão para encher almofadas, colchões (antigamente) e para isolamentos. Na actualidade, a sumaúma foi substituída por materiais sintéticos. As sementes produzem um óleo usado para fabricar sabão e também são usadas como o fertilizante.Ceiba_pentandra
Nos Países do Sudeste Asiático, a mafumeira tem uma casca maior e as sementes, altamente inflamáveis, são usadas como combustível. Na Tailândia têm o nome de ‘taban fai.[2]
A ‘mafumeira é cultivada, para fins comerciais, em Angola, Ásia, nomeadamente em Java, Filipinas, Malásia, Indonésia e também na América do Sul.
O chá de casca de Mafumeira, é usado como diurético, afrodisíaco, para as dores de cabeça e para tratar as diabetes do tipo II.
A casca também é usada como aditivo para algumas versões da bebida enteógena Ayahuasca.[3]
Os indígenas da Amazónia consideram-na a “mãe-das-árvores”, as suas raízes tubulares são também chamadas de sapobembas, que em determinadas épocas rebentam irrigando toda a área em torno dela e o reino vegetal que a circunda. É conhecida como “Árvore da Vida” ou a “escada do céu”, o seu diâmetro de porte belo e majestoso unido às sapopenbas (raízes), muitas vezes formam verdadeiros compartimentos, transformados em habitações pelos indígenas, caboclos e sertanejos. Ao sobrevoar a região amazónica, qualquer um, mesmo sem conhecer a árvore é capaz de a identificar e captar a sua energia. A sua altura, porte e beleza é o destaque na imensidão da flora amazónica.

Os comentários estão fechados.