fruta-do-conde

 

nome popular—fruta-do-conde
nome científico—annona squamosa
origem—Brasil, Amazónia e Mata Atlantica pluvial
 
 —DISPONÍVEL—
 —sob orçamento—
 
 
fonteannona_sp
texto: http://pt.wikipedia.org/wiki/Rollinia_mucosa
 
Rollinia mucosa, o biribazeiro, é uma árvore originária do ocidente da Amazônia e da Mata Atlântica pluvial (do Rio de Janeiro a Pernambuco), que se desenvolve bem em zonas com temperaturas médias de 20 a 24 °C, com precipitação anual de 1.500mm, em solos férteis, bem drenados.
 Biribá, araticum, fruta-do-conde, fruta-da-condessa, condessa, ariticum, graviola-brava, são outras das designações por que é conhecido popularmente.
A árvore atinge entre seis e dezoito metros de altura, ramificando-se desde a base, culminando numa copa estendida. As folhas têm entre 12 a 15 centímetros de comprimento.fruta do conde
As flores são hermafroditas, solitárias ou aos pares, com três sépalas e seis pétalas, cor verde-claro e odor característico, e se formam entre julho e setembro.
O fruto é um sincarpo cônico ou globoso com epicarpo grosso de cor verde, que muda para amarelo quando madura. A polpa é branca e abundante, de sabor doce. Pesa de 300 a 1.300 gramas, atingindo de dez a 14 cm de comprimento e seis a 16 de diâmetro, amadurece de novembro a maio. Contém numerosas sementes.
Planta decídua, heliófita, secundária, produtora de grande quantidade de sementes. Habita a mata de terra firme na Amazônia Ocidental.
A árvore é muito cultivda em pomares domésticos, principalmente na Amazônia e no Nordeste do país. Começa a produzir aos quatro anos de idade. O cultivar liso é o mais comum no Baixo Amazonas, mas há “Prolific”, desenvolvido na Flórida.
 
fonte
texto: www.jardineiro.net/br/banco/annona_sp.php
 
As árvores da família Annonaceae são conhecidas pela produção de seus frutos exóticos e deliciosos. São árvores de médio e pequeno porte, alcançando até 10 metros de altura e 40 cm de diâmetro de tronco, de acordo com a espécie. As folhas são lisas, alternas, ovaladas a lanceoladas, cerosas, com margens lisas e nervuras bem marcadas. As flores são discretas, com seis pétalas livres entre si, de coloração creme ou verde ferrugínea.
Os frutos tem um aspecto rústico, com formato de pinha, e apresentam tamanhos variados, desde pequenos com 250 gramas de peso como a fruta-do-conde (Annona squamosa), até pesados frutos de 10 kg de graviola (Annona muricata). A casca dos frutos é áspera e esverdeada e a polpa é geralmente branca e macia. As sementes são em geral numerosas, brilhantes e castanhas, com cerca de 1,5 cm de comprimento.
Os frutos dos araticuns são muito versáteis, apreciados e podem em geral ser consumidos in natura, ou na forma de sucos, geléias, shakes, sorvetes, licores, doces ou como legume, cozidos, assados ou fritos. A atemóia, árvore híbrida entre a fruta-do-conde (A. squamosa) e a cherimóia (A. chermolia) tem excelentes características produtivas como fruta de mesa, produz um número menor de sementes e polpa doce, mole, suave, perfumada e levemente ácida.

Os comentários estão fechados.