mango, gomera

nome popular— mango, gomera
especie—mangífera indica
origem—Tailandia|Indochina
 
 —TEMPORARIAMENTE
INDISPONIVEL—
—NOT FOR EXPORT—
—ENXERTADAS—
 
fonte
foto:
texto: www.ecologicstaion.com
 
Supostamente originária da Tailanda|Indochina a “gomera”é uma variedade de manga resistente, perfeitamente adaptada ao clima litoral Mediterrânico que, muito embora possa ser cultivada enquanto árvore frutífera, é preferencialmente usada como porta-enxerto para a produção de outras variedades uma vez que suas raízes se desenvolvem melhor em zonas mais frias e/ou secas servindo assim de adaptação ao desenvolvimento harmonioso e à resistencia das plantas ao frio.

É uma variedade que se encontra estabelecida e perfeitamente adaptada ao clima das Ilhas Canárias e que prospera com assinalável êxito mesmo em zonas calcárias ou outros tipos de rocha e climas mesmo os ventosos. Certifique-se apenas da necessidade de proceder a regas regulares, não deixando secar excessivamente o terreno

Suas características fazem dela  uma “mangífera” ideal para adaptação a territórios de clima temperado, nomeadamente a todo o litoral português e Ilhas.

Gomera terá supostamente sido trazida  de Cuba para as Canárias

A designação “gomera” corresponde ao nome de uma das sete ilhas de que é composto o Arquipélago das Canárias.  Foi ali que Agrónomos das Canárias procederam à colecta das primeiras amostras para estudos científicos.

Seus frutos são de tamanho pequeno|médio, dificilmente excedendo as 250gr, de côr amarela, com um notável aroma resinoso, de extremo e doce perfume e sabor intensos com o senão, para os não apreciadores, de possuir um elevado teor de fibras que lhe dá a garantia de pertencer a uma gama bem primitiva o que a torna numa das mangas de melhor sabor.

Devido a uma menor exposição diária ao sol, fruto das condições climatéricas comparativas com climas de teor tropical ou sub-tropical, este fruto por ser relativamente pequeno tem uma maior chance de atingir a maturidade do que um fruto grande.

Sendo “poliembriônicas” torna-se bastante mais resistente à “antracnose” doença desenvolvida em consequência de ambientes humidos mas que por via da acção anti-fungica exercida pelas correntes marítimas que transportam teores de sal elevados, fica substancialmente imune à doença quando cultivada no Litoral, servindo assim de preventivo natural

 

Os comentários estão fechados.