pimenta, tarahumara chiltepim

nome popular—pimenta, Tarahumara Chiltepin
espécie—capsicum annum, var. aviculari
origem—Texas
pungência—50,000 a 100,000 SHU
 
 
 we’re developing efforts to proceed, in the shortest amount of time to presentation of this website also in English and French. It is a time consuming job, whose articles are being presented, gradually. We regret this inconvenience
 
nous développons des efforts de procéder, dans le plus court laps de temps à la présentation de ce Website aussi en Anglais et en Français. C’est un travail fastidieux, dont les articles sont présentés progressivement. Nous regrettons cet inconvénient

—NOVO—

 —DISPONÍVEL—
 
—em lotes de 11, 22, 44, 88, 176 e 352 sementes—
— cotação para lote 11 sementes, 3,10€—
—restantes lotes serão cotados proporcionalmente ao número de sementes sofrendo descontos de 10, 20, 30, 40 e 50%, respectivamente—
 
fonte
foto: www.ecologicstation.com
texto: www.ecologicstation.com

 Planta extremamente característica evidenciando, apesar de pequena, uma estrutura compacta e resistente com 25-35 cm de altura e outro tanto de envergadura de copa. Só muito excepcionalmente requer tutoramento, devido ao equilibrio estruturante que revela.

Este piquin é um tipo de vagem da espécie annuum. A palavra “piquin”, também escrito “Pequin,” é provavelmente derivado da palavra espanhola “pequeño”, que significa pequeno, uma alusão óbvia ao tamanho dos frutos. Variações consoante os locais constituem as palavras “chile” ou “chili” antes ou em formas de combinação com ambos “Pequin” e “tepin”. A palavra “Chiltepin” acredita-se ser derivada do idioma Asteca (Nahuatl) combinação de palavras “chilli” + “tecpintl”, que significa “pulga chile”, uma alusão a sua mordida afiada. Essa palavra foi alterada para “chiltecpin”, depois para o espanhol “chiltepín”, e finalmente anglicizado para “chilipiquin”, como a planta é conhecida no Texas. Tarahumara chiktepim, é, na verdadeira acepção da palavra uma “piquim”.

Os piquins também são conhecidos por nomes comuns, como “pimenta bird” e “mosquito chile.” A maioria são variedades sem nome, selvagens e domesticados, variando em tamanho e forma de baga. De um modo geral, as variedades selvagens (esférica “tepins”) são chamados chiltepins e as variedades domesticadas (oblongo “piquins”) são chamados piquins ou pequins, mas no Texas as variedades selvagens são chamados chilipiquins. Eles classificam como frutos comestíveis assim como às nozes, e às videiras e trepadeiras.

Suportada por um pé bem consistente a planta ramifica a pouca altura e multiplica-se em sub-ramificações múltiplas, mal definidas, com hastes padrão verdes em forma de zig-zag, pouco pronunciado,  que apresentam antocianina nodal.

Gosta de clima quente e húmido, com solo fértil, profundo e bem drenado mas, convive relativamente bem em climas temperados. Devido ao seu diminuto tamanho e extrema graciosidade, alia à sua função gastronómica a possibilidade de uso ormamental, dentro ou fora da sua cozinha.

Em cada nó gera 1, raramente 2 flôres, pequenas, formando a corola de côr branca sem manchas no lóbulo das pétalas e anteras cinza-esverdeado, suportadas por pedicelo erecto de 2-2,50 cm suficientemente estruturado para suportar em média 60-90 frutinhos de 0,75-1,00 cm por 1,00-1,25 cm de formato arredondado e/ou terminando num ligeiro umbigo, de côr verde-claro, passando na fase de maturação a manchado de bordeaux claro, a laranja e finalmente vermelho, de fino e requintado ardor que, rapidamente se dilui, com uma média de 36-48 sementes de côr creme,  que germinam num prazo de cerca de 13 dias.

 

 

 

 

Os comentários estão fechados.