orégão

 

 

nome popular – orégão,
Orégão, Orégão-vulgar-do-minho, Orégãos, Manjerona-brava, Manjerona-selvagem
nome científico – origanum vulgare,
origem- mediterrâneo
+++++++++
+++TEMPORARIAMENTE
+INDISPONIVEL
+++++++++
fonte
foto:
texto: http://pt.wikipedia.org/wiki/Or%C3%A9gano

O orégano ou orégão (Origanum vulgare) é uma erva perene e aromática, muito utilizada na cozinha do Mediterrâneo. São utilizadas as suas folhas, frescas ou secas, pelo sabor e aroma que dão aos pratos. Considera-se que as folhas secas tem melhor sabor.

Várias espécies do genêro Origanum são nativas do Mediterrâneo, todas usadas como tempero. A influência do clima, tempo e fertilidade do solo na composição dos óleos essenciais que dão seu aroma característico é maior que a diferença entre as varias espécies. Uma planta muito parecida é a manjerona, que tem um sabor um pouco diferente por causa de compostos fenólicos presentes em seus óleos aromáticos com alguns efeitos alucinógicos.

Orégano tem alta atividade antioxidante pela presença de ácido fenólico e flavanóides. Adicionalmente tem propriedades antimicrobianas contra bactérias como Listeria monocytogenes e outros patógenos presentes nos alimentos, o que faz com que ajude a preservar alimentos.

É um ingrediente imprescindível da culinária italiana, onde é utilizado em molhos de tomate, vegetais refogados, carne e é claro na pizza. Junto com o manjericão dá o caráter da culinária italiana.

Em Portugal os orégãos são indispensáveis na confeção de caracóis, e é usado também em caldeiradas e em saladas de tomate e queijo fresco ou requeijão.

Aparece também, ainda que em menor medida, nas cozinhas espanhola, francesa, mexicana e grega.

fonte
foto:
texto: http://www.jardineiro.net/br/banco/origanum_vulgare.php

O orégano é uma planta semi-lenhosa, ramificada, perene e de folhas muito aromáticas, indispensáveis na culinária mediterrânea. Ele está relacionado botanicamente com a manjerona, mas difere desta principalmente pelo aroma. Algumas variedades de orégano se apresentam tal como pequenos arbustos, densos, com caule e ramagem eretos, outras são como forrações, espalhando-se com rizomas e ramagem prostrada. As folhas são ovais, pecioladas, opostas, geralmente pubescentes e ricas em óleo essencial. Suas flores são pequenas, tubulares, róseas a arroxeadas e surgem no verão, em inflorescências do tipo rácemo.

Indispensável na horta doméstica, o orégano combina perfeitamente com tomate, alho, manjericão, azeite e queijos. Pode ser usado fresco, mas o aroma pungente de suas folhas se intensifica com a secagem. Como outras ervas aromáticas, o orégano perde seu sabor se cozido, portanto deve ser adicionado aos pratos sempre no final. Apesar de suas qualidades condimentares, o orégano não se restringe às hortas, ele pode ser usado sem medo no jardim, como forração ou bordadura e até mesmo em cestas suspensas. Vai muito bem em jardins rochosos. Atualmente há variedades de maior ou menos porte e com folhas e flores de cores diferentes, como ‘Aureum Crispum’, de folhas crespas e amarelas, ou ‘Heiderose’ de flores róseas. Além disso, há também algumas subespécies naturais e cruzamentos como em O. vulgare subsp. hirtum (Orégano Grego ou Turco, de sabor intenso) e Origanum X majoricum (Orégano Italiano, de sabor mais doce, cruzado com manjerona).

Deve ser cultivado sob sol pleno em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado a intervalos regulares. O orégano é resistente a curtos períodos de estiagem. Apesar de sobreviver à meia-sombra, sua folhagem não adquire aroma tão intenso nessas condições. Apesar de perene, deve ser replantado a cada 2 a 3 anos, pois perde o vigor e a beleza com o tempo. Multiplica-se por sementes, divisão das touceiras ou da ramagem enraizada.

 

 

 

 

Os comentários estão fechados.