helicónia

nome popular – helicónia rostrata
nome científico -helicónia psittacorum
origem -Amazónia
 
 —DISPONÍVEL—
  —not for export—
 
fonte
foto:
texto: http://www.jardineiro.net/br/banco/heliconia_rostrata.php514195670_149476d59f
 

Planta tropical por excelência, esta espécie de helicônia, é a que produz as inflorescências mais espetaculares e ornamentais. Estas inflorescencias são sempre pendentes, com o comprimento que varia de acordo com o número de flores. As brácteas são de coloração vermelho vivo com bordas de cor amarelo e verde. As flores são pequenas e brancas e surgem do interior das brácteas.

Esta helicônia, se bem adubada e irrigada produz flores durante o ano todo, mas principalmente nos meses mais quentes. Presta-se para formação de renques junto a muros, maciços ou como planta isolada. É muito utilizada como flor-de-corte também.

Deve ser cultivada a pleno sol ou à meia-sombra, em solo fértil e rico em matéria orgânica, irrigado com freqüência. Não é tolerante ao frio. Multiplica-se pela divisão da touceira e por sementes.

fonte
foto: http://abacas.com.br/def_Buscaplantar.asp?id=10&Tela=1
texto: http://abacas.com.br/def_Buscaplantar.asp?id=10&Tela=1

Para atender a um pedido aqui do blog, fizemos um post sobre as helicônias, que são plantas tropicais e que têm tido cada vez mais incidência nos jardins brasileiros.

Situado próximo ao Olimpo, na Grécia, o Monte Helicon era o habitat de Apolo e suas musas. O lugar era um santuário, onde as figuras mitológicas se reuniam para dançar, cantar e enaltecer a arte. Ali, as musas executavam graciosos movimentos e entoavam canções com suas vozes cristalinas.

A imagem desse lugar onírico serviu de inspiração para nomear um gênero de plantas de origem neotropical, da região noroeste da América do Sul. O nome Heliconia foi atribuído ao gênero em 1771, por um pesquisador denominado Lineu.

A principal característica das helicônias é que são herbáceas rizomatosas e que suas folhas se assemelham às das bananeiras. Suas flores, ricas em néctar, são apreciadas pelos beija-flores.

O gênero Heliconia abriga uma infinidade de espécies. Entre elas, há a helicônia rostrata (foto), que é bastante comum em jardins e possui fruto do tipo baga, de cores vermelho e amarelo.10_heliconia

Outras espécies também conhecidas no Brasil são as helicônias alpínias, psittacorum, bihai,  chartaceae e caribaea, que são também comercializadas como flores de corte.

Para cultivar helicônias, os cuidados mudam um pouco conforme a espécie. Para espécies que apresentam inflorescências leves, o espaço ideal é de 30 cm entre cada muda. Espécies maiores, que produzem flores pesadas e pendentes, com plantas acima de 1,5 m de altura, recomenda-se um espaçamento de  quase um metro entre cada planta.

No Brasil e em regra por toda a América tropical o inverno é o melhor período do ano para se plantar helicônias, para que elas comecem a se desenvolver na primavera e verão. Em Portugal e um pouco por todos os países de climas temperados, apenas com recurso a espaços climatizados é possivel obter sucesso na espécie abordada. A faixa de temperatura ideal para a produção situa-se entre 21º C e 35º C, sendo que, quanto mais alta a temperatura, maior é a produção e mais rápido é o seu  desenvolvimento.

Para o plantio, recomenda-se fazer uma adubação orgânica, incorporando-se folhas decompostas e esterco ao solo.

A irrigação deve ser abundante, principalmente após a emissão das folhas, mantendo a humidade do solo. Em locais secos, é recomendável realizar irrigações duas a três vezes por semana, evitando-se o encharcamento  do solo.

Os comentários estão fechados.